Brilha sempre

Tenho percebido ao longo do tempo, e com a ajuda do meu trabalho que, nem sempre as pessoas entendem o brilho que trazem consigo. É tão mais fácil viver apenas, é tão mais fácil seguir no modo automático… Pois a verdade é que todos nós, todos sem exceção, temos o nosso próprio brilho! Todos nós somos um cristal lapidado ao seu jeito mas carregado de brilho.

FileDownload (1)

Somos habituados desde cedo, desde crianças, a não expressar certas coisas, a não falar de determinados assuntos…a não fazer ou dizer certas coisas para não parecer mal. Somos formatados para ser aquilo que é o dito normal…mas afinal o que é normal??? Porque temos que seguir todos o mesmo caminho? Porque somos todos ensinados da mesma forma quando, somos todos únicos?

O brilho perde-se logo aqui, onde nos ensinam a ser igual ao outro, onde nos incutem a competição…mesmo na primeira fase escolar, já somos ensinados a competir…nem que seja pela melhor nota da turma…

Pois bem, tudo isto são limitações que acabam por fazer-nos deixar de entender o brilho que cada um tem consigo mesmo. Todos podemos mostrar o nosso brilho sem que isso seja mais uma competição.

Brilhemos então pois não há nada mais maravilhoso do que ver o brilho que temos cá dentro e talvez, quem sabe um dia, todos juntos, sejamos “o” brilho que o universo criou.

 

Eu, Paula.

Eu consegui…tu consegues!

Desta vez venho falar-vos de algo que me faz sentir super, hiper, mega orgulhosa de mim mesma…algo do qual quero ser um exemplo e também motivar a maioria das pessoas que conseguir.

Pois bem, à muitos anos que eu era fumadora…(sim, eu fumava). Cerca de 20 anos para ser mais precisa. Fumava e fumava até bastante…cerca de 20 cigarros por dia, ou mais quando estava nervosa.
Sempre disse a mim mesma e a todas as pessoas que me “chateavam” que eu não tinha força de vontade e sem isso nada feito.

Se eu sabia o mal que me fazia?? Claro que sim, todos os fumadores sabem!

Se eu pensava que ao fumar estava a tirar anos de vida a mim mesma e assim corria o risco de não ver os meus filhos crescer?? Claro que sim…mas evitava ao máximo este tipo de pensamento.

 

No principio deste ano de 2018, fiquei doente, uma gripe, nada de especial como tantas outras vezes já tinha acontecido. Mas desta vez em particular, eu senti que algo não estava bem comigo. Senti que estava mais cansada que o habitual, estava mais debilitada. Ao consultar um médico, pois a gripe estava a demorar um pouco a passar, fiquei a saber que estava a iniciar um quadro de infecção respiratória. Assustei-me, pois sendo fumadora à tantos anos e nunca tendo tido qualquer problema respiratório, fiquei com medo de adoecer de verdade.

Como fumadora à séria que era, nem assim deixei de fumar…não conseguia, o vício era maior que o medo. Diminui sim mas, não deixei. Uns dias depois, e já medicada, percebi que as melhorias tinham acontecido finalmente mas descobri que estava assim devido ao tabaco e não ás questões do clima, (estávamos em fins de Janeiro) pobre inocente que ainda queria acreditar que o tabaco não mata!

Um dia depois uma amiga (um anjo que tenho a sorte de ter na minha vida), falou-me de um livro que leu e a levou a deixar de fumar. Pedi-lhe o livro e assim que ela me enviou o mesmo eu comecei logo a ler.

A verdade é que assim que terminei de ler o livro, terminei também a minha vida como fumadora.

Livrei-me, em cerca de 3 dias, do único vício que tive e que me pregou o susto que eu precisava para ter a força necessária.

O dia 3 de Fevereiro de 2018 fica assim marcado como o novo inicio da minha vida. E que novo inicio pois, não me custou deixar de fumar…custa-me imenso sim, perceber que já o podia ter feito à muito tempo, não fosse a minha “mania” de achar que iria passar mal sem aquele companheiro que apenas estava a matar-me!

Como quero ser uma fonte de inspiração e motivação, deixo o link para este maravilhoso livro que me ajudou, a mim e a tantas outras pessoas, a deixar esta droga “permitida por lei”.

http://www.noticiasnaturais.com/wp-content/uploads/2014/05/O-Metodo-Facil-de-Parar-de-Fumar-Carr-Allen.pdf

 

Espero que consigas tu também ser mais feliz e saudável!

 

Eu, Paula.

Meu dia-a-dia, minha missão

Durante muitos anos fui como a maioria das pessoas…trabalhar em algo que gostava era o que era suposto. Nem sempre fácil de concretizar mas, como a maioria das pessoas, corria atrás. 

Passei por alguns trabalhos, alguns gostei mais, outros nem tanto…mas é assim que é suposto! 

Felizmente chegou o dia em que entendi que não é obrigatório seguir o que é suposto. Não temos que seguir obrigatoriamente, aquilo que a maioria segue e faz. 

Crenças, pontos de vista…mentalidades que não evoluem…

Sou feliz porque percebi que posso ser o que eu quero ser, posso fazer o que eu quero fazer!

A sociedade em que vivemos não nos facilita neste aspecto mas, enquanto nos deixarmos prender por crenças e pontos de vista, enquanto nos deixarmos levar pelo que podem ou não pensar de nós, não conseguiremos libertar-nos e ser pura e simplesmente, o que queremos ser, quem queremos ser!

Foi com o Tarot que me descobri, que descobri que posso ser quem e o que eu quiser. 

IMG_5862 (2)

Posso ser julgada por isso?? Posso! 

Podem olhar-me de lado e até chamar-me maluca? Podem! Continue reading “Meu dia-a-dia, minha missão”

Uma pessoa comum, uma vida única!

hand-notebook-outdoors-34072

Olá!

Cá estou eu…mais uma pessoa, apenas mais uma! 

Como tantas outras que por aqui andam. Mas com toda a certeza, a minha vida não é como tantas outras…nenhuma o é! Todos somos diferentes, é verdade, mas todos fazemos parte do mesmo universo. Todos somos uma pequenina parte daquilo que é um todo e cada uma destas pequeninas partes, tem uma vida, uma vivência única. É isso que nos torna diferentes uns dos outros, e ainda bem!

Eu sou, apenas mais uma dessas pequenas partes. Mais uma pequena molécula, uma pequena gota. O que me faz ser diferente de todas as outras, é o que vos vou contar regularmente neste cantinho que, espero, passe a ser o nosso cantinho. 

Para já, quero que saibam que sou uma mulher de 35 anos, casada, mãe de dois filhos e “mãe” de dois cães e três gatos. 

 

Um abraço e até breve.